.
.
.
.

sábado, 9 de abril de 2011

Antoine Dard

                           Sonates pour le Basson                         










       




   
  Santa Bárbola se bestiu i se calçou
  Al camino se botou
  Santo Antonho ancontrou
  - Adonde bás, Bárbola?
  - Vou arramar esta troboada
  Qu'anda pul mundo spalhada,
  Onde nun haba beira nien lheira
  Nien ramico d'oulibeira
  Nien pan, nien bino
  Nien casa cul sou bezino
  Nien bezerricos a mamar,
  Esta tormiênta you hei-de ampuntar.

   Esta oração à Santa Bárbara está em língua Mirandesa. Língua viva, todavia falada num raio de apenas 440km/2, e com menos de 15000 falantes, o que se pode considerar em vias de extinção.  É uma estranha e bela Língua.
  Mas, por que a recitei aqui, nesta coluna especializa em música erudita?
  A existência humana é dinâmica, e, atingida a velhice, quando aparentemente chegamos a um estágio onde naturalmente as coisas devem acontecer com mais vagar e até langor, seguindo com mais adequação o ritmo do pensar que deve também ser moderado, tanto no julgar como no ajuizar os atos dos homens, (filósofo que somos), é aí que nesta hora surgem, (e sempre surgem, meu Deus), acontecimentos súbitos e inesperados, desgraçada e normalmente conseqüências das indignidades humanas tão comuns nesta terra ainda tão selvagem e embrutecida. Frutos dos mais vis sentimentos, tão presentes nos espíritos mais atrasados e atávicos, (a maioria de nós). Contra tão injuriosa e violenta agressão o que fazer? Esbravejar e revidar ataques cobardes com igual violência e cobardia? Não, jamais! É tarefa Impossível para qualquer espírito que durante um breve momento tenha vislumbrado pelo menos uma ínfima partícula da Luz, do Amor, de Deus ou da luz do amor de Deus.
  Portanto, só nos resta, cobrindo-nos com as vestimentas dos bons e erguendo o estandarte dos humildes, proclamar estóicos nossa canção da guerra: "Vou arramar esta troboada; Esta tormiênta you hei-de ampuntar."

Quando Um homem atinge a velhice
Cumprida a sua missão
Tem o direito de confrontar
A idéia da morte em paz.

Não necessita de outros homens;
Conhece-os e sabe o bastante a seu respeito.
Necessita é de paz.

Não é bom visitar este homem ou falar-lhe.
Fazê-lo sofrer banalidades.
Deve-se desviar à porta de sua casa
Como se lá niguém morasse

Meng-Tsé


Karine Sérafin, soprano - François Nicolet, flûte traversière
Sonata I 1. Adagio C Major 2. Allegro 3. Minuette di tempo Sonata II 4. Allegro G Major 5. Andante 6.Allegro Gratiozo 7. Allegro tempo di molto  Chanson 8. La Coquette Sonata III 9. Adagio C Minor 10. Allegro ma non tropo 11. Andante 12. Allegro Musette 13. Cher Tircis en rondeau Sonata IV 14. Ciciliano Andante F Major 15. Allegro ma non tropo 16. Gavota 1 & 2 17. Allegretto Sonata V 18. AdagioD Minor 19. Allegro 20. Arietta 21. Allegro Ariette 22. La Coquette Sonata VI 23. Andante A Minor 24. Allegro 25. Aria gratiozo 26. Minuetto di tempo Parodie 27. Rends-moi ton cœur.










                                                                                                                                                             

Nenhum comentário:

Postar um comentário

'

'

Este Blog é corretamente visualizado com o Navegador FIREFOX . Portanto, se voce deseja redescobrir este Blog e a Grande Maioria dos Grandes Sites da Web, use o Navegador FIREFOX. O único totalmente compatível com Sites da Web 2.0, A ELITE DA INTERNET. Já usa o Firefox? Parabens! Ainda não tem? CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA AGORA O DOWNLOAD TOTALMENTE GRATUITO e DESCUBRA UM "MUNDO NOVO" EM SEUS SITES PREFERIDOS!!!

Live Traffic

WARNIG:

This page is displayed correctly with Firefox. Screen Resolution 1024 by 768 pixels.
'











































'