.
.
.
.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Art Metal Quinteto



Art Metal Quinteto interpreta compositores do Prelúdio 21, no sábado, dia 25, no CCJF


A Série de concertos PRELÚDIO 21 – MÚSICA DO PRESENTE segue sua temporada 2016 no teatro do Centro Cultural Justiça Federal, no Centro, e, no próximo dia 25 de junho, sábado, às 15h, o grupo carioca de compositores vai convidar o Art Metal Quinteto para interpretar suas obras, com entrada franca. Formado por  Antônio J. Augusto (trompa), João Luiz Areias (trombone), Eliezer Rodrigues (tuba), Jessé Sadoc e Wellington Moura (trompetes), o quinteto desfruta da reputação de ser um dos melhores quintetos de metais brasileiro, reconhecido pela sua virtuosidade, carisma e dedicação em expandir o repertório brasileiro para esta formação. Os componentes do Art Metal Quinteto primeiro se encontraram na Orquestra Sinfônica Brasileira, onde atuam como solistas do naipe de metais, por mais dez anos.
            No dia 25, vão interpretar as composições dos integrantes do Prelúdio 21: José Orlando Alves ( “Figurazioni Multipli II”),Marcos Lucas  (“Corais e Hoquetos”), Alexandre Schubert  (“Meditação, Dança e Final”), Caio Senna  (“Come Again”), Sergio Roberto de Oliveira ( “Cristal e Porcelana”) e Neder Nassaro  (“Extratos”).

Prelúdio 21
Sete compositores se reuniram em 1998 com o intuito de divulgar sua música e a música erudita contemporânea em geral, através da organização de recitais e de palestras abertas ao público com compositores brasileiros e estrangeiros para apresentarem seus trabalhos, visando o intercâmbio de experiências. De lá pra cá, o grupo amadureceu e se estabeleceu como um dos mais importantes grupos de música contemporânea do país, virando referência internacional. Desde 2008, o Prelúdio 21 realiza sua série de concertos no Teatro do Centro Cultural Justiça Federal, com uma média de público de 70 pessoas por concerto, com um total de mais de 600 espectadores por temporada. A série se estabeleceu como a mais importante da música contemporânea brasileira. Neste ano, a série terá ainda outros oito concertos, sempre no último sábado de cada mês, às 15h, até novembro. Em dezembro, o concerto de encerramento será no segundo sábado do mês, dia 10.
A série se destaca como a única permanente de música contemporânea na cidade do rio de janeiro, e vem sendo considerada uma das mais importantes do Brasil. O grupo já foi objeto de artigo na revista científica “Hodie” (“Grupo Prelúdio 21 – Uma Perspectiva”) que estuda justamente sua série que acontece há 8 anos ininterruptos no Centro Cultural Justiça Federal. Em 2012, o grupo foi indicado ao Grammy Latino com o seu CD “Prelúdio 21 – Quartetos de Cordas”, na categoria “Melhor Álbum de Música Clássica”.
O grupo segue sua trajetória com importantes resultados já apresentados como temporadas com mais de 1000 espectadores e concertos em espaços como o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a Sala Cecília Meireles e Oi futuro, além da já consagrada série no Centro Cultural Justiça Federal.

Programa:
José Orlando Alves -  “Figurazioni Multipli II”
Marcos Lucas – “Corais e Hoquetos”
Alexandre Schubert - “Meditação, Dança e Final” -
Caio Senna - “Come Again”
Sergio Roberto de Oliveira – “Cristal e Porcelana” 
Neder Nassaro – “Extratos”

Serviço:
25 de junho, sábado  - Prelúdio 21 convida Art Metal Quinteto
Horário: 15h
Centro Cultural Justiça Federal – Teatro
Av. Rio Branco, 241 – Centro
Entrada Franca – Distribuição de senhas meia-hora antes
Classificação Livre

Fábio Cezanne
Cezanne Comunicação - Assessoria de Imprensa em Cultura e Arte

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Bratislava se apresenta no SESC


Em show gratuito, Bratislava se apresenta no SESC Rio Preto

O fim de semana em São José do Rio Preto começa na quinta-feira (16), com o show da Bratislava, que sobe ao palco às 21h30 . A banda é considerada um dos destaques do rock experimental no país e leva ao SESC Rio Preto as canções do seu disco “Um Pouco Mais de Silêncio”, lançado em 2015 e presente na lista de melhores do ano em diversos veículos especializados. A apresentação faz parte da programação do Sonora, projeto que acontece todas as quintas-feiras e traz apostas da música brasileira. A entrada é gratuita.

Formada em 2010 por Victor Meira (vocal e teclado), Alexandre Meira (vocal e guitarra), Sandro Cobeleanschi (contrabaixo) e Lucas Felipe Franco (bateria), a Bratislava é uma banda de rock alternativo com contornos de progressivo e experimental. Crônicas do cotidiano urbano, as letras da banda apelam para a inventividade, recorrendo a figuras que vão de situações do dia-a-dia à imensidão do espaço. A finitude, a solidão e os limites do imaginário se misturam em temas humanos e universais. A banda divulga atualmente seu segundo álbum, sucessor de "Carne" (2012) e do EP "Longe do Sono" (2011).

"Um pouco mais de silêncio" resolveu quebrar o combo tradicional de vinil/CD e deu lugar a um zine interativo produzido artesanalmente, com arte de capa desenhada por Penabranca e participação de diversos outros artistas visuais. No material, o fã tem acesso a detalhes da composição das músicas em um experiência online totalmente inovadora, informações sobre a banda e links para download das músicas.

O SESC Rio Preto fica na Av. Francisco das Chagas Oliveira, nº 1333, em Chácara Municipal, na cidade de São José do Rio Preto. A entrada para o evento é gratuita.
Serviço
Bratislava no SESC Rio Preto
Data: 16 de junho
Horário: 21h30
Local: SESC Rio Preto
Endereço: Av. Francisco das Chagas Oliveira, nº 1333 - Chácara Municipal - São José do Rio Preto/SP
Entrada: Gratuita
Classificação etária:16 anos

segunda-feira, 13 de junho de 2016

17º Feira do Vinil do Rio

17º Feira do Vinil do Rio faz sua primeira edição do ano na Zona Sul, domingo, 19 de junho, homenageando Wilson das Neves

Com cerca de 2000 frequentadores por edição, evento vai celebrar os 80 anos do baterista, compositor e cantor carioca, e reunir 60 expositores de todo o país, com raridades e lançamentos em LPs, CDS e compactos a preços para todos os bolsos
As edições da Feira do Vinil do Rio na Zona Sul são duas vezes ao ano e a próxima – primeira de 2016 – será no dia 19 de junho, Domingo, retornando ao Instituto Bennett, no Flamengo, onde o evento costuma colocar em torno de 2000 visitantes a cada edição, graças ao empenho do produtor Marcelo Maldonado, do curador artístico Marcello MBGroove (coletivo Vinil É Arte) e dos idealizadores Marcos Oliveira e Mauricio Gouveia (Livraria Baratos da Ribeiro). A feira tem o apoio da Satisfaction Discos e, assim como a anterior, será cobrada como entrada 1 kg de alimento, a ser doado para a instituição Lar de Tereza.
Desta vez, o evento vai homenagear o baterista, cantor e compositor Wilson das Neves, que receberá em mãos, no dia, o Troféu Feira do Vinil do Rio, dando continuidade à iniciativa do evento de sempre lançar luz na obras de compositores e intérpretes expoentes da música popular brasileira. O músico já tocou com mais de 750 artistas, compôs cerca de 200 melodias, lançou 13 discos e já se apresentou ao lado de Chico Buarque,  Paulo César Pinheiro, Aldir Blanc, Martinho da Vila, Moacyr Luz, etc.
 Além da entrega do troféu, vai acontecer, no dia, o Encontro Box Beat, que reunirá beatmakers, produtores e interessados para, ao decorrer da feira, produzir beats que serão sampleados de um único LP do Wilson das Neves, previamente escolhido pela produção da feira. Ao final, do dia, os beats - produzidos em cima da música original do homenageado -  serão apresentados para o publico presente. Ao longo de toda a tarde, DJs e seletores cariocas apresentarão sets exclusivos 100% em vinil.
Além da habitual apresentação de DJs, estarão reunidos mais de 60 expositores de todo o Brasil. Do Rio, estarão presentes, dentre outros, a Tropicália Discos, a Sempre Música, a Arquivo Musical, além da Livraria Baratos da Ribeiro e da Satisfaction. Os paulistas serão representados pela Locomotiva, Neves Record, Groovnet rec, Mafer Discos, Sensorial e Zóyd, só para citar algumas. A feira terá também estandes de venda de CDs, equipamentos de áudio, marcas de roupas e acessórios com esta temática.
No país, as feiras de vinil têm mobilizado expositores e apaixonados de todos os estilos e gostos. Em São Paulo, por exemplo, com três produtores diferentes organizando feiras regularmente - o mais antigo deles, Tangerino, está em atividade há mais de 20 anos. Em Belo Horizonte, a Discoteca Pública já promoveu mais de 20 edições na cidade, e até Curitiba já tinha há anos um evento de relevância internacional. A maior feira mundial do gênero acontece em Utrecht, na Holanda, e a cada semestre reúne uma média de 2 mil expositores, vindos de todos os cantos do planeta, num centro de convenções tão imenso quanto o Rio Centro.


SERVIÇO: 17° Feira de Discos de Vinil do Rio de Janeiro
Dia: 19 de junho, domingo
Horário: das 11:30h às 20h
Local: Instituto Bennett
Endereço: Rua Marques de Abrantes, 55, Flamengo
Entrada: 1 kg de alimento não perecível
Classificação: livre
Informações: 21-98181-9733

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Cristiano Alves, Ricardo Ballestero e Kindra Scharich

Cristiano Alves e Ricardo Ballestero se apresentam com Kindra Scharich na Sala Cecília Meireles, quarta, 15 de junho

Clarinetista e pianista brasileiros vão apresentar com mezzo-soprano americana obras de Spohr, Berg, Webern, von Weber e Mozart

O canto e a clarineta possuem uma relação relativamente frequente. Em inúmeras canções, óperas e sinfonias, o brilhante casamento do instrumento com a voz traz à tona uma série de perspectivas artísticas encerradas nessa combinação que a Sala Cecília Meireles irá receber no próximo dia 15 de junho, quarta-feira, às 20h, cujo programa abarca um repertório eclético, instigante e absolutamente atraente para canto, clarineta e piano, em formações que envolvem duos e trios, interpretados pela mezzo-soprano Kindra Scharich, pelo clarinetista Cristiano Alves e pelo pianista Ricardo Ballestero.
Kindra Scharich, mezzo Soprano, elogiada pelo jornal The San Francisco Chroniclepor sua “vitalidade exuberante”, “precisão técnica”, “profunda emoção” e “musicalidade irretocável” é uma assídua performer da canção alemã e está colaborando atualmente com o Alexander String Quartet na gravação de arranjos para quarteto de cordas de obras de Mahler e Wagner.
Ricardo Ballestero, pianista, tem dedicado a sua carreira à arte da colaboração pianística. É Professor-Doutor do Departamento de Música da Universidade de São Paulo, onde leciona Repertório Vocal (canção e ópera), Colaboração Pianística (acompanhamento) e Música de Câmara.
Doutor em Música pela UNICAMP e Mestre pela UFRJ, Cristiano Alves iniciou seus estudos musicais aos sete anos de idade e aos dez teve os primeiros contatos com a clarineta. Com destacada carreira como solista, apresenta-se frequentemente à frente de diversos conjuntos sinfônicos no Brasil e no exterior.
SERVIÇO:
15/06 –quarta-feira - SÉRIE SALA MÚSICA DE CÂMARA - Kindra Scharich (mezzo-soprano), Cristiano Alves (clarinete) & Ricardo Ballestro (piano)
SALA CECÍLIA MEIRELES
Endereço:  Largo da Lapa, 47 - Lapa - Rio de Janeiro
Horário: 20h
Ingressos: R$40,00
Classificação livre
Informações: (21) 2332-9223
Capacidade: 835 lugares
Duração: 100 minutos

P R O G R A M A

Louis Spohr
·         Das Seis Canções Alemãs para canto, clarineta e piano, Op. 103:
·         Sei still mein Herz, Karl Friederich
·         Sehnsucht, Emanuel von Giebel
·         Wach auf, Rudolf Kulemann

Alban Berg
·         Quatro Peças para clarineta e piano , Op. 5
·         Mässig
·         Sehr langsam
·         Sehr rasch
·         Langsam

Anton Webern
·         Cinco Canções de Der siebente Ring, de Stefan George, Op.3
·         Dies ist ein Lied für dich allein
·         Im Windesweben
·         An Bachesranft
·         Im Morgentaun
·         Kahl reckt der Baum

Alban Berg
·         7 Fruhe Lieder
·         Nacht, Ferdinand Max Hauptmann
·         Schilflied, Nikolaus Lenau
·         Die Nachtigall, Theodor Storm
·         Traumgekrönt, Rainer Maria Rilke
·         Im Zimmer, Johannes Schlaf
·         Liebesode, Otto Erich Hartleben
·         Sommertage, Paul Hohenberg

INTERVALO

Carl Maria von Weber
·         Grand Duo Concertante para Clarineta e Piano, Op.48
·         Allegro con fuoco
·         Andante con moto
·         Rondo: Allegro

Wolfgang Amadeus Mozart
·         Parto, parto ma tu ben mio (ária com clarineta obbligato da ópera La Clemenza de Tito)



Fábio Cezanne
Cezanne Comunicação - Assessoria de Imprensa em Cultura e Arte

terça-feira, 24 de maio de 2016

Prume/Learning by Watching



Produzido por Strausz, “Learning By Watching” é o disco de estreia da Prume

Surgida na cena nacional recentemente, a banda Prume lança o seu álbum de estreia: “Learning by Watching”, produzido por Diogo Strausz (Aymoréco, Alice Caymmi e Castello Branco). Com 10 faixas, o disco traz os singles “The Life I Seek” e “Conclusion”, já conhecidos do público e disponibilizados nas plataformas de streaming. Formado pelo trio Igor Bruno, Cadu Bussad e Felipe Wolfenson, o grupo une em suas canções elementos da música eletrônica, do hip hop e do indie pop em uma mistura contemporânea e sofisticada.

Reunir as diferentes influências musicais dos três integrantes rendeu um processo de composição totalmente inovador para a Prume. O vocalista Igor Bruno conta que a criação das canções  foi como desbravar uma terra nova, com muita experimentação, na tentativa e erro. “Enquanto escrevíamos em inglês pela primeira vez, também tivemos de nos desapegar do violão e compor letras e melodias em cima de batidas eletrônicas. A música geralmente começava comigo construindo um beat e criando a canção em cima. Depois vinham Cadu e Lobinho para desenvolver a música e arranjá-la”, explica.

O processo de produção ficou por conta de Diogo Strausz, que direto do Rio de Janeiro começou a produzir as músicas já no primeiro contato com a Prume. Igor Bruno diz que a assinatura de Diogo trouxe um ar “cool” para as canções, aconselhando a banda a inserir influências contemporâneas, seguindo tendências do que estava sendo ouvido atualmente. “A ideia era que mesmo sendo pop, desafiasse o ouvinte, criasse uma estranheza, tivesse uma personalidade forte. Além disso, ele é um cara objetivo e por isso, conseguimos otimizar e tirar proveito do pouco tempo que tivemos juntos”, analisa.

A experiência de Strausz foi essencial para chegar ao produto final. Cadu Bussad conta que Diogo trouxe para o disco soluções para as dificuldades que a Prume enfrentava na finalização de algumas canções: “Ele conseguiu dar uma roupagem às músicas que nos agradou bastante. Foi uma sensação muito boa ouvir as músicas finalizadas, afinal passamos mais de um ano trabalhando nelas. Estamos muito orgulhosos da sonoridade do álbum", conta.

“Learning by Watching” foi gravado no Estúdio Carranca, em Recife. A produção e mixagem foi realizada por Diogo Strausz, enquanto a masterização ficou por conta de Carlos Freitas, do estúdio Classic Master, que contou com a assistente de masterização Nathalia Herrera. O engenheiro de som responsável foi Bruno Lins, do Estúdio Carranca. Participaram do álbum Ryan Wink, Twanny, Luccas Maia, Thiago Rad, Caio Coelho, Thito Borba, Pedro Muniz, Lourdes Maia e Theo Hoover.

Confira as faixas do álbum de estreia da Prume, “Learning by Watching”:

  1. 606 on fire
  2. Other way to pray feat. Wink
  3. The life i seek
  4. Non Planned Holiday
  5. My Next Love
  6. How U?
  7. Nowadays feat. Wink
  8. Conclusion
  9. The Trueman Show
  10. The Awakened Life

Ouça:

Quinteto Lorenzo Fernandez

Prelúdio 21 convida Quinteto Lorenzo Fernandez no sábado, dia 28, no Centro Cultural da Justiça Federal

Com entrada gratuita, grupo de compositores de música contemporânea apresenta, neste mês, obras escritas para o quinteto de sopros


A Série de concertos PRELÚDIO 21 – MÚSICA DO PRESENTE segue sua temporada 2016 no teatro do Centro Cultural Justiça Federal, no Centro, e, no dia 28 de maio, sábado, às 15h, o grupo carioca de compositores vai convidar o Quinteto Lorenzo Fernandez para interpretar suas obras para quinteto de sopro. Formado pelos músicos Kayo Yoshimura (flauta), Juliana Bravim (oboé), César Bonan (clarineta), Alessandro Jeremias (trompa) e Débora Nascimento (fagote), o quinteto vai interpretar “Serra da Mantiqueira”, de Alexandre Schubert; “As cidades ocultas”, de Caio Senna, “Intempérier”, de Neder Nassaro; “Quintus”, de José Orlando Alves e “Palácio dos Ventos”, de Marcos Lucas, além de “Man and Society”, de Sergio Roberto de Oliveira, que integra o CD “Música Carioca de Concerto”, disco de estréia do quinteto, lançado em dezembro.
Prelúdio 21
Sete compositores se reuniram em 1998 com o intuito de divulgar sua música e a música erudita contemporânea em geral, através da organização de recitais e de palestras abertas ao público com compositores brasileiros e estrangeiros para apresentarem seus trabalhos, visando o intercâmbio de experiências. De lá pra cá, o grupo amadureceu e se estabeleceu como um dos mais importantes grupos de música contemporânea do país, virando referência internacional. Desde 2008, o Prelúdio 21 realiza sua série de concertos no Teatro do Centro Cultural Justiça Federal, com uma média de público de 70 pessoas por concerto, com um total de mais de 600 espectadores por temporada. A série se estabeleceu como a mais importante da música contemporânea brasileira. Neste ano, a série terá ainda outros oito concertos, sempre no último sábado de cada mês, às 15h, até novembro. Em dezembro, o concerto de encerramento será no segundo sábado do mês, dia 10.
A série se destaca como a única permanente de música contemporânea na cidade do rio de janeiro, e vem sendo considerada uma das mais importantes do Brasil. O grupo já foi objeto de artigo na revista científica “Hodie” (“Grupo Prelúdio 21 – Uma Perspectiva”) que estuda justamente sua série que acontece há 8 anos ininterruptos no Centro Cultural Justiça Federal. Em 2012, o grupo foi indicado ao Grammy Latino com o seu CD “Prelúdio 21 – Quartetos de Cordas”, na categoria “Melhor Álbum de Música Clássica”.
O grupo segue sua trajetória com importantes resultados já apresentados como temporadas com mais de 1000 espectadores e concertos em espaços como o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a Sala Cecília Meireles e Oi futuro, além da já consagrada série no Centro Cultural Justiça Federal.

28 de maio, sábado  - Prelúdio 21 convida Quinteto Lorenzo Fernandez
Horário: 15h
Centro Cultural Justiça Federal – Teatro
Av. Rio Branco, 241 – Centro
Entrada Franca – Distribuição de senhas meia-hora antes
Classificação Livre

Programa:
Serra da Mantiqueira – Alexandre Schubert

Man and Society – Sergio Roberto de Oliveira

As Cidades Ocultas – Caio Senna

Intempéres - Neder Nassaro

Quintus – J. Orlando Alves

O Palácio dos Ventos - Marcos Lucas



quarta-feira, 18 de maio de 2016

Paulo Bosisio e Katia Balloussier

Paulo Bosisio e Katia Balloussier se apresentam na Série Cordas em Foco, dia 24, terça, no CCJF


Violinista e pianista fazem o segundo concerto da série, que prevê ainda outras três apresentações até o fim do ano

No próximo dia 24 de maio, terça-feira, às 19h, o Centro Cultural da Justiça Federal será palco do encontro entre o consagrado violinista Paulo Bosisio e Katia Balloussier, pianista  de destaque no atual cenário erudito da cidade.  A apresentação, precedida, às 18h, por uma mesa redonda com o tema A Música de Câmara no Atual Cenário Brasileiro, faz parte da Série Cordas em Foco, com direção artística do violinista Ayran Nicodemo, que prevê, até o fim do ano, outras três apresentações: em outubro, Quarteto Bosisio; em novembro, o violoncelista Marcelo Salles e, em dezembro, o encontro da viola de Dhyan Toffolo com o piano de Erika Ribeiro. Bosisio e Balloussier apresentarão  obras de Beethoven (“Sonata Primavera”), Mozart (“Sonata 18 – G Maior”), Francisco Manuel da Silva (“Capricho”), Brahms / Joachim (“Dança Húngara nº2”) e Kreisler (“Liebelied” e “Liebesfreud”). Toda a série está tendo o apoio da Associação Movimento Música de Câmara – AMMC.
Paulo Bosisio
Nascido em 1950, no Rio de Janeiro, Paulo Bosisio estudou Violino com Yolanda Peixoto e Análise Musical com Esther Scliar e, posteriormente, na Europa, com Max Rostal. Formou-se com grau máximo e distinção. Apresentou-se como solista de orquestra, recitalista e camerista por diversos países europeus. No Brasil, solou com todas as orquestras importantes do cenário musical. É professor do bacharelado de Violino na UNI-RIO e convidado para os mais importantes cursos e festivais no Brasil.
Como primeiro violino do Quarteto da UFF, excursionou pela Inglaterra e Escócia, com programa exclusivamente brasileiro, fazendo gravação para a BBC. Também realizou a primeira gravação mundial do Quarteto nº 4, de Villa-Lobos. Como solista e camerista realizou inúmeras primeiras audições de música brasileira. Participou das Bienais de Música Contemporânea, executando em primeira audição mundial peças de José Penalva, Sonata para violino solo, de David Korenchendler, além de várias outra obras. Foi diretor artístico e spalla da Orquestra de Câmara Brasil Consorte, que estreou diversas obras em primeira audição. Gravou para a Orquestra de Câmara de Curitiba, atuando como maestro, com programa inteiramente brasileiro que reunia obras de Santoro, Emani Aguiar, H. Morozowicz e Guerra-Peixe. Em 2005, apresentou-se na Bélgica e na Itália em importantes Festivais e em dezembro de 2006, realizou recital no Museu Debussy, em Paris (França)
Katia Balloussier
Kátia Balloussier iniciou seus estudos musicais com Ivone Badmann, passando posteriormente a trabalhar sob a orientação de Myrian Dauelsberg e Telmo Côrtes. Graduou-se pela Escola de Música da UFRJ, cursando também o Mestrado em Piano na mesma instituição. É detentora de sete primeiros prêmios, em Concursos Nacionais de Piano, destacando-se o 1º lugar no concurso Arnaldo Estrella, em 1982, em Juiz de Fora. Há vários anos desenvolve intenso trabalho como camerista ao lado de renomados artistas nacionais e estrangeiros. Em 1996 e 1997, atuou como pianista acompanhadora na série Master Classes Internacionais, na CAPES-UniRio, ministrada por artistas como Aurèle Nicolet, Boris Belkin, Ingo Goritzki e Herman Baumann, entre outros.
Com o tenor José Hue, vem realizando uma programação desde o início de 1999, incluindo-se apresentações no Teatro do Planetário, Museu Imperial de Petrópolis e Conservatório Brasileiro de Música. Atualmente, desde 1997, ocupa o cargo de pianista da UNI-RIO, sendo responsável pelo acompanhamento das classes de canto, cordas e sopros. Ultimamente, foi solicitada para participar de concertos com as orquestras Sinfônica Brasileira, Sinfônica do Theatro Municipal do RJ e Petrobras-Pró Música, tocando piano e celesta.
Programa:
-Mozart - Sonata 18 - G maior - KV 301
-Beethoven - Sonata Primavera
-Francisco Manuel da Silva - Capricho
-Brahms/Joachim - Dança Húngara nº 2
-Kreisler - Liebelied
               - Liebesfreud
SERVIÇO:
24/05 – terça-feira – Série Cordas em Foco, com Paulo Bosisio e Kátia Ballousier
Horário:
18h -Mesa redonda com o tema A Música de Câmara no Atual Cenário Brasileiro
19h -  Concerto
Endereço: Av. Rio Branco, 241 - Centro
Informações: 3261-2565
Ingresso na bilheteria do CCJF: Terça a domingo, das 12h às 19h.
Ingressos: R$20 inteira/R$10 meia
Classificação Livre
Capacidade: 142 lugares


Próximos concertos:

02/08 - Quarteto Bosisio
04/10 - Marcelo Salles – Violoncelo Solo
06/12 - Dhyan Toffolo convida Erika Ribeiro - Viola e Piano

Produção e Dir. Artística: Ayran Nicodemo

Fábio CezanneCezanne Comunicação - Assessoria de Imprensa em Cultura e A
www.cezannecomunicacao.com.br

'

'

Este Blog é corretamente visualizado com o Navegador FIREFOX . Portanto, se voce deseja redescobrir este Blog e a Grande Maioria dos Grandes Sites da Web, use o Navegador FIREFOX. O único totalmente compatível com Sites da Web 2.0, A ELITE DA INTERNET. Já usa o Firefox? Parabens! Ainda não tem? CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA AGORA O DOWNLOAD TOTALMENTE GRATUITO e DESCUBRA UM "MUNDO NOVO" EM SEUS SITES PREFERIDOS!!!

Live Traffic

WARNIG:

This page is displayed correctly with Firefox. Screen Resolution 1024 by 768 pixels.
'











































'